sábado, 26 de junho de 2010

Quatro Razões Bíblicas para ler a Bíblia

Quando lemos a bíblia, encontramos alguns padrões bíblicos para aquilo que deve ser definido como prioridade para a vida do cristão. Dentro dessa lista de prioridades vem em primeiro lugar o nosso relacionamento com Deus, seguido da nossa família, depois o nosso ministério e em seguida as demais coisas. 

Sendo assim, achei mais prudente postar sobre um tema que remetesse ao nosso relacionamento com Deus antes de tratar sobre qualquer outro assunto. Antes de pensar em construir qualquer edifício,  devemos sempre começar por um ótimo alicerce.

Quando penso em uma vida voltada para Deus, não consigo imaginar essa vida dissociada de ótimos momentos de relacionamento. Esses momentos devem ser preenchidos por meditações na palavra de Deus e oração. Sendo assim, quero listar 4 boas razões bíblicas para dedicarmos tempo de nossos dias na meditação da palavra de Deus:

1. A leitura da palavra de Deus é o meio pelo qual o crente obtém crescimento espiritual. O apóstolo Pedro em sua primeira epístola escreveu: 

"Desejai ardentemente, como crianças recém-nascidas, o genuíno leite espiritual, para que, por ele, vos seja dado crescimento para salvação." (1 Pe 2.2)

A chave para entender esse versículo está em seu contexto. Um pouco antes, o apóstolo Pedro escreveu dizendo que foi mediante a palavra de Deus que obtivemos a regeneração (v.23) e que essa palavra é a palavra que nos foi evangelizada e que permanece eternamente (v.25). A partir desse contexto o apóstolo nos exorta a "desejar ardentemente, como crianças recém-nascidas" esse "leite espiritual, para que, por ele, vos seja dado crescimento para salvação".

Uma criança recém-nascida necessita do leite materno para crescer. Do mesmo modo, o crente necessita conhecer a palavra de Deus para crescer espiritualmente. Em outra passagem o apóstolo Paulo escreveu:

"E, assim, a vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo." (Rm 10.17)
 
2. Há promessas para aqueles que sentem prazer na lei do Senhor. No salmo 1 a bíblia diz:

"Bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes, o seu prazer está na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite." (Sl 1.1,2)

A palavra "Bem-aventurado" pode ser interpretada como "mais que feliz" ou "plenamente satisfeito em Deus". Sendo assim, a bíblia mostra o caminho para encontrarmos plena satisfação em Deus: a Sua lei! O justo é conhecido pelo amor que ele tem pela palavra de Deus e por meditar nela de dia e de noite. 

3. Devemos estar preparados para defender a nossa fé. Em 1 Pe 3.15, o apóstolo escreveu:

"Antes, santificai a Cristo, como Senhor, em vosso coração, estando sempre preparados para responder a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em vós." (1 Pe 3.15)

É nosso dever como cristãos sermos profundos conhecedores da palavra de Deus e sabermos defender a nossa fé. E para isso devemos dedicar tempo e esforços em leitura e meditação. 

4. É um erro não conhecer as escrituras. Certa vez ao ser questionado pelos saduceus quanto a uma questão referente à ressurreição dos mortos, Jesus respondeu:

"Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus." (Mt 22.29)

É um profundo erro e um desperdício não conhecer as escrituras. Que sejamos crentes que anseiam e meditam na lei do SENHOR de dia e de noite!

Luiz Augusto

2 comentários:

Dani disse...

É isso mesmo! Temos visto o Evangelho de Cristo sendo trocado por outros aí, simplesmente porque como a própria Palavra diz em Oséias 4.6a: "O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento". Nosso relacionamento com Deus deve se basear em dois pilares: Palavra e Oração. É por meio deles que nossas experiências com Deus se tornam reais e evidentes, podendo sair do discurso para a prática do verdadeiro evangelho da cruz!

Eugênio disse...

Poxa, muito legal =D

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...